Pesquisar este blog

segunda-feira, 5 de julho de 2010

























Observar amores narcisos
Que precisam-se
Para sobreviver

Viver amores narcisos
Que deixam suas insanidades
Expostas, como fraturas
De terceiro grau,
Dilacerantes e encantadoras

Riem-se dos outros
Mas só vislumbram-se
Mutuamente

Tocar ódios narcisos
Pelas dependências recíprocas
Quase intocáveis

Morrer pecados narcisos
Olhando-se sem alcançarem
Suas imagens refletidas.

Um comentário:

Analuka disse...

E, embora intocáveis
e inatingíveis , talvez,
Narcisos também têm chance
de saírem do ensimesmamento
de trocar cor e calor e doçura
de encontrar na insanidade coragem
de descobrir no outro a ternura
de tecer estes laços, ainda que voláteis
que os livram do aniquilamento...
...........

Estou adorando passear por aqui!
Belo blog. Vou linkar o endereço lá no meu. Beijos pintados aos artistas.