Pesquisar este blog

segunda-feira, 5 de julho de 2010

o olho que tudo vê




















este teu toque tudo me vê
entregue à insônia aflita
dias em acordo com o resto

este teu olho aflige-me
pois me enxerga além
dessa derme que beija

esta tua mão me perverte
me leva o pior e me dá
o melhor de mim, invade.

2 comentários:

procivil disse...

tercetos mágicos (o último é fantástico).

a imagem é uma obra-prima.
parabéns!

(AC)

Analuka disse...

Está ótima, afinada e instigante a conjunção das letras de Larissa e da foto-imagem de Sindri! Sim, por vezes, o melhor de nós surge exatamente das falhas, das feridas, se nos torna mais humanos, amorosos e humildes... Beijos pintados a ambos!