Pesquisar este blog

quinta-feira, 16 de junho de 2011

mortalhas




vê com altivos olhos
as faixas que se dobram
e se elevam
ao estágio mais puro
do nada

navegue pelo caos interno
onde as brumas já não
levam ao cais
ou embalam o espírito,
faminto

percebe que é tão pouco
o que detém e que mesmo assim
consegue decepcionar todos
que esperam algo de ti,
fracassado

mal pode supor que o intento
é forte quase muralha
e a vontade é fraca
peito-papel na água,
mágoa

e são tantas calhas
pois o espírito crê
e a carne é falha
velha e gasta,
canalha

Um comentário:

Analuka disse...

Gritos de gralha em plumagens de colibri: o contraste entre pulsão de vida e de morte, aqui, parece rodopiar!!!