Pesquisar este blog

quinta-feira, 16 de junho de 2011

crime culposo



de almas velhas somos feitos
com defeitos costurados
velhas mantas de retalhos
tantos fios tão esgarçados

nada mais que a ilusão da carne
de milênios de procura
antes de sofrer pela ferida
somos atingidos pela culpa

desculpa amor, pela noite mal dormida
pelo frio da graça puída
e remendada pelos cantos
é que não sou perfeita
e ainda dou-me a errar

espero que as janelas entreabertas
e o culto do porvir traga perdão
e antes de nos fazer chorar
ainda que nos faça sorrir



(performance de Tatiana Videla)

2 comentários:

Analuka disse...

Densos e atraentes, doces e intrigantes, imagem e poema... Sindri, vou levar esta tua foto para minha coleção de imagens de trilhos, sim... Beijinhos pintados, alados, saudades.

Analuka disse...

Lindo poema, Larissa! "De almas velhas somos feitos/com defeitos costurados/velhas mantas de retalhos/tantos fios esgarçados"...

Sim, também espero que "as janelas entreabertas/e o culto do porvir traga perdão".

Beijos pintados.