Pesquisar este blog

quinta-feira, 17 de março de 2011

dos olhos





todo sol que veste
minha retina
leva-me um segredo
tira de mim uma lenda
frágil e pequenina

a beleza resplandece
e ao brilhar
invade outros olhos
uns nascem
outros adoecem

sigo sempre carmim






performance de Nayra Carvalho
e parceria na arte visual com Krista Yorbyck

6 comentários:

Manoel Magalhães disse...

Um assombro! Assim defino a arte deste jovem artista cuja vocação é desnudar a alma através da força e beleza de seu trabalho. Somos levados por sua sensibilidade, cuja floração explode sonoramente no corpo e no espírito, a conhecer o inusitado, o inquietante que se revela na natureza, no homem-mulher que se funde a ela mercê de rara ourivesaria. Comparo seu trabalho à alquimia, ciência desacreditada, que transforma metal impuro em ouro. Neste trabalho, em particular, vejo não a interferência à natureza de um artista iniciante, mas de criador maduro, cujo domínio do espaço, da cor e da forma absolutamente fantástico. Um bruxo, sem dúvida, cuja varinha de condão, a guisa de espada, doma as forças ocultas que orbitam em torno do homem. Parabéns, também, a escritora cuja escritura é de uma beleza a altura da arte de Sindri. Um casamento perfeito. Longa vida a eles!!!!!

Analuka disse...

Li o adorável, sensível, delicioso comentário do Manoel Magalhães, elogiando a arte do jovem bruxo Sindri Mendes, e a poética de Larissa Marques, e me lembrei daquilo que a bruxa Glória disse aqui no atelier, naquela tarde: "Tu tens um futuro muito brilhante!"... Sim, Menino do Bosque, querido bruxinho, híbrido de duende e anjinho, tu tens um olhar que desvenda, que revela, desvela, investiga, descobre, e re-veste a coisa ou ser olhado, lido, visto, sorvido, interpretado, de novas cores e brilhos, de inusitadas florescências, matizes e luminosidades... Olhar poético, de um artista menino-homem-mulher, de um ser sedento de sentir e saber. O poema de Larissa está um primor, tão perfeito quanto uma cereja madura, escarlate, translúcida. Parabéns a ambos. E um beijo pintado em tua alma tenra e antiga.

Larissa Marques disse...

Manoel,
Como passar impune diante de tão belas e incentivadoras palavras? Agradeço em meu nome em nome de Sindri, ambos somos jovens artistas e devagar estamos descobrindo as alegrias e agruras de ter a arte como meio de sobrevivência.
Falo por mim agora, que sem a arte não viveria, sufocaria e com ela tenho um resquício de acalanto.
Grata pelas gentis palavras!
Beijo!

Sindri disse...

Como nao tenho palavras - me calo em agradecimento.

Maria Júlia Pontes disse...

maravilha de parceria.

Larissa Marques disse...

Obrigada, Maju!
beijo, querida!