Pesquisar este blog

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

brabuleta




azul de plástico
pendurada no cabelo
solto ao vento
.
.
.
o pêlo de sua venta

4 comentários:

Anna Labrysmoom (Clea imagina) disse...

Selva virgen.
Frutos.
Primitivismo rousoniano.
Colores.
Luz.
Un abrazo

Analuka disse...

Grata pela visita e palavras amáveis, Anna. Abraço alado!

orgasmaravalha-me disse...

já tem napalm e kolynos...
e uma explosão de mil cores que entram pelos olhos e descem direto para o coração!
tangerine trees and marmelade skies...

Larissa Marques disse...

Sindri me inspira a poesia, enquanto ele me manda fotografias, eu viajo em palavras!
como é bom ter retórica para responder com minha literatura!
agradeço a todos que comentaram!

beijo, Sindri!