Pesquisar este blog

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

estou farta de antropofagias


e de engolir o que não posso
digerir
são tantas nervuras e ditaduras
que mesmo que me engolisse
mil vezes não alcançaria
o centro do prato

estou farta de antropofagias
que me fazem comer pele
a carne e os olhos
e me fazem esquecer das vísceras
da bile
do coração
e dos intestinos

quero a pirofagia
deglutir o que queima
dilacera e dói no centro
e não deixa os olhos impunes

quero a queima do passado
não por esquecimento
mas por força do presente
que é o que tenho nas mãos.

2 comentários:

Anna Labrysmoom (Clea imagina) disse...

Venecia.
Mascara que desvela.
Un abrazo

Analuka disse...

Estou farta de leis ou ditaduras
que tentam destruir toda ternura
ainda existente na alma e no ventre

farta da falta de doçura
e do proliferar das asperezas
que se traduzem em sorrisos ácidos

prefiro apostar na força do presente
e dos sonhos que acalentamos
como sementes e jardins cultivados
no recôndito dos corações e solos
a despeito dos medos, dores, incertezas...