Pesquisar este blog

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

calo seco

























esse talho e ranço
é o pouco do caldo
que me sobra
dessa dobra da língua

verborragias na hemorragia
de sentimento falham-te
como que ora
e não tem sede benta

entendas de uma vez
verbos não me compram
sou escolada em retórica
e paranóica de ardores

iguaria do falo
não é a palavra
que se escuta
é sim a constatação

gozo meu não é verso
é sim dissertação.



performer: Fabiano Barros

3 comentários:

Eu Meus Reflexos e Afins disse...

Ual!
Que perfeito
inclusive
em imagens.
Bjins entre sonhos e delírios

Analuka disse...

Aqui, constatamos a veracidade do "gôzo da letra" !... Beijos alados, caros Larissa e Sindri.

Nilson V. Moreno disse...

Uma beleza de poema. força , acidez e poesia juntas.