Pesquisar este blog

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

água viva



seus olhos tomaram-me tudo
minha dignidade
minha identidade
essa sensação de proteção
as sazonalidades

suas palavras levantaram
meu vestido
devassaram minhas anáguas
não deixaram nada
para queimar

suas mãos levaram tudo
as cores do mundo
o lirismo da poesia
e reduziram-me
do pó ao pó





(performance de Gala Violeta)

Um comentário:

Analuka disse...

Apaixonante!!! Parabéns, menino do bosque! Beijos pintados, alados, azuis.